Violino Stradivarius exposto em Braga
Quarta-feira , Julho 17 2019 Periodicidade Diária nº 2149
Principal / Cultura / Violino Stradivarius exposto em Braga

Violino Stradivarius exposto em Braga

O violino Stradivarius “Duque de Edimburgo” tem quase 300 anos e, do seu género, só há cerca de 500 no mundo, podendo o preço unitário chegar a vários milhões de euros. Este exemplar é o destaque das I Jornadas de Violino de Braga, que se realizam este sábado e domingo no Museu dos Biscainhos. A iniciativa é promovida pelo Departamento de Música da Universidade do Minho, em colaboração com o Município de Braga e a Sinfonietta de Braga.

Aquele violino de 1724 foi construído pelo italiano Antonio Stradivari, talvez o luthier mais famoso, pela qualidade e pelo som dos seus exemplares. O “Duque de Edimburgo” vai integrar uma exposição das Jornadas, que inclui vários modelos da coleção privada Florian Leonhard. Os profissionais presentes são até desafiados a experimentar os violinos e os arcos em exibição.

As Jornadas, que têm o tema “Violinos lendários”, incluem ao longo do sábado aulas abertas com o belga-luso-americano Eliot Lawson e, às 19:00, um concerto da Orquestra de Cordas da UMinho, com os solistas Jessie Tortorice e Eliot Lawson e a direção de David Ramael. No domingo, às 11:30, há o recital de violino e piano “Lawson and Lawson”.

O “Duque de Edimburgo” foi adquirido a Antonio Stradivarius por Count Platen, de Hanover (Alemanha), e depois comprado pelo primeiro duque de Cambridge, Adolfo, que o passou ao seu filho George e, daí, ao neto Albert, duque de Edimburgo, e à sua mãe Marie. Entretanto, o norte-americano Dwight Partello, funcionário consular em Berlim, adquiriu-o e deixou-o em testamento para o Museu Smithsonian, nos EUA. Contudo, diversos violinistas protestaram, com sucesso, para o instrumento poder continuar a ser tocado. Desde então, o violino tem passado por várias casas de instrumentos e particulares.

Acerca Braga TV