Via Sacra de Maximinos afirma-se como a maior referência da Paixão de Cristo em Braga
Sexta-feira , Julho 19 2019 Periodicidade Diária nº 2151
Principal / Cultura / Via Sacra de Maximinos afirma-se como a maior referência da Paixão de Cristo em Braga

Via Sacra de Maximinos afirma-se como a maior referência da Paixão de Cristo em Braga

vsmaximinos2

“Queremos que esta Via Sacra seja o mais fiel possível à Paixão de Cristo”, foi o desejo expresso deixado por Luís Pedroso, presidente da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, durante a sessão de apresentação da 11ª edição da Via Sacra, que se realiza no dia 29 de março, a partir das 21h00, no Lugar do Penedo.

Toda a dramatização da Paixão de Cristo terá um percurso de mais de um quilómetro com partida nos Leões do Penedo, saindo para a Avenida de São Pedro, onde se encontrarão as quinze estações, até ao Monte São Gregório, onde termina com a crucificação de Jesus Cristo. “Há uma conjugação de esforços muito grande por parte da organização e, por isso, queremos que a Via Sacra atinja os patamares necessários para que num futuro próximo a Via Sacra esteja integrada no programa da Semana Santa de Braga.”, enfatizou o presidente.

Lídia Dias, vereadora da Cultura, enalteceu todo o trabalho que tem sido desenvolvido por parte da organização, que vai de encontro aos anseios da comunidade. “É de facto uma grande organização e, por isso, quero felicitar os jovens que coordenam esta iniciativa que tem vindo a atrair muita gente que se junta para ver o espetáculo que vai do caráter religioso à parte artística”, salientou.

De acordo com Mariana Pires, do Grupo de Jovens da Alvorada, e Diogo Lima, do Agrupamento 430, esta iniciativa nasceu em 2005 pela vontade dos jovens quererem mostrar à comunidade que também são pessoas de fé. “Tocar no coração das pessoas é o objetivo da Via Sacra pois as pessoas choram ao verem um jovem a representar Jesus Cristo e é neste sentido que queremos incutir a vivência artística, mostrando que os jovens preocupam-se com a fé”, referiu Diogo Lima.

Esta 11ª edição contará, pela terceira vez consecutiva, com o grupo de percussão e teatro de rua ‘Artystika’ que tem tido um papel fundamental na dramatização da Via Sacra. “Quando a Artystika foi convidada a fazer parte deste projeto, entrou com um objetivo muito simples que é levar algum realismo através da percussão. Queremos, inclusive, criar um ‘ mau estar’ nas pessoas pois tentamos que a encenação seja o mais real possível. Falo, por exemplo, nas chicoteadas a Jesus Cristo, que com a música cria uma emoção mais intensa para que as pessoas a sintam.”, referiu João Camelo, coordenador da Artystika.

A edição deste ano conta com um investimento de 20 mil euros, através de patrocínios e apoios da Câmara Municipal de Braga, tendo sido possível inovar e melhorar toda a logística da Via Sacra. “Trata-se de 150 pessoas envolvidas. Este ano investimos na profissionalização sonora para reforçarmos a qualidade ao longo de todo o percurso para transmitir uma maior vivência daquilo que é a Via Sacra. Tivemos 4.000 pessoas no ano anterior e esperamos poder ultrapassar este ano com todo este reforço com especial destaque na divulgação que temos feito.”, finalizou Francisco Mota, coordenador da Via Sacra.

Acerca Braga TV