UMinho ensina Português a estrangeiros de 24 países
Sexta-feira , Dezembro 14 2018 Periodicidade Diária nº 1934
Principal / Educação / UMinho ensina Português a estrangeiros de 24 países

UMinho ensina Português a estrangeiros de 24 países

O BabeliUM – Centro de Línguas da Universidade do Minho abre na segunda-feira, 1 de outubro, cursos de português para 130 alunos estrangeiros de 24 países, desde o Iémen, Rússia, Zimbabué à China, Venezuela e Gana. O objetivo é dotar os inscritos de competências linguísticas e dar a conhecer algumas das vertentes mais importantes da cultura portuguesa, como o património histórico, as artes e a gastronomia.

A sessão de abertura desta 26.ª edição do curso anual de Português Língua Estrangeira (PLE) realiza-se às 10h00, no auditório do Instituto de Letras e Ciências Humanas, no campus de Gualtar, em Braga, com as intervenções do diretor do BabeliUM, Bernhard Sylla, e do coordenador das formações de PLE e Português Língua Não Materna, Henrique Barroso.

Os participantes serão submetidos a um teste diagnóstico para avaliar as suas capacidades linguísticas, sendo depois distribuídos por turmas consoante o nível de aprendizagem (A1 a B2). A formação tem uma componente letiva de 14 horas semanais, acrescida de várias atividades culturais, como visitas de estudo e tertúlias. É maioritariamente frequentada por estudantes de mobilidade, mas também por investigadores, docentes e profissionais de diversas áreas. Para os interessados com menos disponibilidade, há cursos semestrais a decorrer nos campi de Braga e Guimarães.

Coreano é a nova aposta

A oferta do BabeliUM inclui ainda no presente semestre cursos para 12 idiomas, incluindo Coreano, Árabe, Japonês, Russo, Inglês, Alemão, Francês, Italiano, Espanhol, Galego e Língua Gestual Portuguesa. Destaca-se também a formação especializada ‘English for Academic Purposes’, que se realiza de outubro a janeiro/fevereiro. Os inscritos vão ser avaliados no final de cada formação de acordo com os parâmetros do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECRL), sendo-lhes atribuído um certificado comprovativo da assiduidade e dos níveis atingidos.

“Investir em competências linguísticas é hoje uma condição imprescindível para a empregabilidade, dado o ambiente global caracterizado por uma crescente internacionalização das instituições e do mercado de trabalho. A nossa missão consiste em fomentar um ambiente multilingue na academia e na sociedade em geral, indo ao encontro desta necessidade social”, explica o diretor do BabeliUM, que celebrou o seu 9.º aniversário no passado 26 de setembro, Dia Europeu das Línguas.

Acerca Braga TV