Colaboradores da Farfetch contribuem para florestação e controlo de espécies invasoras no Monte Picoto
Sábado , Dezembro 14 2019 Periodicidade Diária nº 2299
Principal / Notícias / Colaboradores da Farfetch contribuem para florestação e controlo de espécies invasoras no Monte Picoto

Colaboradores da Farfetch contribuem para florestação e controlo de espécies invasoras no Monte Picoto

O Município de Braga iniciou esta sexta-feira mais uma edição do programa “Florestar Braga”, iniciativa que decorre até ao próximo dia 25 de novembro. A ação de hoje contou com a participação de colaboradores da empresa Farfetch que realizaram uma sessão de florestação e controlo de espécies invasoras no Monte Picoto.

O projeto “Florestar Braga”, que vai na sua sexta edição, pretende envolver a sociedade bracarense e incentivar empresas, comunidade escolar, Juntas e Uniões de Freguesias e associações, a terem um papel ativo na plantação dos seus espaços e dos espaços envolventes. O Município oferece as plantas e dá apoio logístico para efetuarem as plantações, alertando, em simultâneo, os intervenientes para as temáticas de educação ambiental.

“Criar um parque urbano de floresta autóctone é um projeto de médio e longo prazo. Desde 2014 que temos vindo a desenhar este projeto com diversas atividades que envolvem a sociedade bracarense”, referiu Altino Bessa, vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Braga, lembrando que só no ano passado, através de um financiamento de 165 mil euros do Fundo Ambiental, aos quais se juntaram 30 mil do orçamento municipal, foi realizada a maior intervenção no Monte Picoto que “deu um salto muito significativo para atingirmos o objetivo de criarmos em Braga o maior parque urbano de floresta autóctone do país”.

Para além da plantação de espécies autóctones, como o carvalho ou sobreiro, e do controlo de plantas invasoras, Altino Bessa explicou que estão a ser criados novos trajetos pelo interior do Monte Picoto para que “as pessoas possam ter outro tipo de experiências de visitação como atividades desportivas e de lazer”.

Durante esta iniciativa, Altino Bessa lembrou que o trabalho de controlo de espécies invasoras é o mais difícil e que leva décadas a estar consolidado. “As espécies invasoras sobrepõem-se às outras espécies e vão ganhando terreno com mais facilidade e maior rapidez que as plantas autóctones. Por isso, esse controlo terá de ser sempre permanente”, acrescentou.

Segundo o vereador, as questões ambientais terão que estar na ordem do dia e o Município tem vindo a apelar para que a sociedade bracarense e as instituições participem ativamente nestes programas de educação ambiental. “Fruto de uma candidatura que efetuámos à ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente, ainda ontem distribuímos mais de mil árvores pelas Juntas de Freguesia, escolas e por diversas entidades do concelho”, adiantou Altino Bessa.

A finalizar, Altino Bessa reafirmou a disponibilidade do Município de Braga em oferecer árvores à população. “Cada bracarense que tenha a possibilidade de plantar uma árvore pode contactar o Município. Não queremos que ninguém diga que nunca plantou uma árvore porque não lhe deram”, concluiu.

O programa “Florestar Braga” 2019 inclui plantação de espécies autóctones e oferta de árvores, lançamento de granadas de sementes nas escolas do concelho, assim como uma exposição itinerante “Árvores Nativas de Portugal”.

Acerca Braga TV