Braga vai receber especialistas nacionais e internacionais das áreas da bioinformática e biologia computacional
Segunda-feira , Dezembro 10 2018 Periodicidade Diária nº 1930
Principal / Notícias / Braga vai receber especialistas nacionais e internacionais das áreas da bioinformática e biologia computacional

Braga vai receber especialistas nacionais e internacionais das áreas da bioinformática e biologia computacional

A Universidade do Minho, em Braga, vai receber vários especialistas no estudo da relação entre a informática e a biologia na investigação científica, ou seja, a Bioinformática e Biologia Computacional. É o Bioinformatics Open Days 2018, uma iniciativa promovida pelo Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho,  que acontece de 14 a 16 de março, no Campus de Gualtar.

Assim, durante os três dias do evento, vão passar pela Universidade do Minho vários investigadores, destacando-se Emanuel Gonçalves, que tem vindo a estudar novas terapias para o tratamento de células cancerígenas, Dina Ruano, que tem realizado trabalho de investigação relacionado com o cancro no Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, e ainda Francesca Ciccarelli, que coordena um programa para estudos relacionados com o cancro na King’s College, em Londres. A estes, juntam-se ainda Pablo Moreno, membro do projeto PhenoMeNal e Erida Gjini, do Instituto Gulbenkian de Ciência.

A acontecer desde 2012, esta é a 7ª edição do evento que tem como principais objetivos divulgar projetos de investigação nestas áreas, promover um contacto mais próximo entre estudantes, professores e investigadores de áreas associadas, e permitir uma troca de conhecimentos que se podem revelar uma mais-valia.

A bioinformática e a biologia computacional são áreas que têm vindo a tornar-se cada vez mais necessárias com a recorrente aposta na investigação médica com tecnologia avançada, com uma forte procura de profissionais por parte do mercado de trabalho. É fundamental que, quem trabalhe nesta área, tenha um perfil profissional que conjugue o trabalho de um informático com conhecimentos avançados de biologia, estatística e matemática, uma vez que o desafio é desenvolver métodos estatísticos e sistemas informáticos que tratem grandes quantidades de dados.

A organização desta iniciativa resulta de uma ação conjunta entre os alunos de mestrado em bioinformática da UMinho e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Acerca Braga TV