AGERE dá a conhecer processo de captação e tratamento da água
Terça-feira , Fevereiro 25 2020 Periodicidade Diária nº 2372
Principal / Notícias / AGERE dá a conhecer processo de captação e tratamento da água

AGERE dá a conhecer processo de captação e tratamento da água

Captura de ecrã 2017-03-22, às 16.08.44

A AGERE abriu as portas da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Palmeira à população, para dar a conhecer todo o processo de captação e tratamento da água que é distribuída por todo o concelho, mas também para sensibilizar os bracarenses para a importância da preservação e poupança deste recurso natural com enorme impacto na sociedade.

A iniciativa, que decorreu esta quarta-feira, serviu de mote para assinalar o Dia Mundial da Água, inserindo-se no programa de consciencialização pública promovido pela empresa municipal.
“Em Braga, a qualidade da água atinge patamares de excelência e esta iniciativa tem a faculdade de sensibilizar a população para os benefícios de se estar ligado à rede pública e de consumir água da torneira”, referiu Rui Morais, administrador da AGERE, lembrando qua a qualidade da água “tem sido comprovada e demonstrada junto da população através de diversas iniciativas, nomeadamente num inquérito onde ficou provado que a generalidade dos bracarenses têm confiança na água que chega às suas casas”.

Nesse sentido, a abertura das portas da ETA da Ponte do Bico, em Palmeira, “é mais uma iniciativa que a AGERE desenvolve no sentido de promover uma maior aproximação aos cidadãos, para que estes através de uma visita guiada, possam ver como decorre todo o processo de tratamento da água que é captada no Rio Cávado e que posteriormente lhes chega a casa”, explicou Rui Morais.

A eficiência demonstrada na gestão da empresa municipal, aliada a uma política mais amiga dos cidadãos, permite que Braga esteja entre os municípios com os tarifários mais baixos da região e do país. “Este ano, e pela primeira vez em mais de duas décadas, procedemos a uma redução generalizada de 2,5% no preço da água e no saneamento. Segundo os dados da ERSAR, que é a entidade reguladora, o preço praticado pela AGERE é o terceiro mais barato de toda a Região Norte, ficando 12,5 por cento abaixo da média nacional”, lembrou Rui Morais, sublinhando que estes dados “são de extrema importância para as famílias bracarenses”.

Visitas guiadas mostraram todo o percurso da água

Foram muitos os bracarenses que ao longo do dia tiveram a curiosidade de conhecer as instalações da ETA e, através de visitas guiadas conduzidas pelos técnicos da empresa municipal, passaram a familiarizar-se com todo o processo de captação e tratamento da água.

Depois de captada, a água entra para a estação de tratamento por dois canais, onde se procede a uma primeira dragagem, sendo posteriormente transportada para os poços, com capacidade para 200 litros e 400 litros/por segundo. Em seguida, a água passa por uma primeira fase de desinfeção, coagulação e filtração para separação de toda a matéria orgânica e bactérias. Segue-se a remineralização e desinfeção final, tornando-a, dessa forma, segura para consumo. Posteriormente, a água é transportada para os reservatórios distribuídos pelo concelho, seguindo daí até aos consumidores ligados à rede pública.
“Todos os dias são colocados 30 milhões de litros de água em alta. São feitas colheitas pela AGERE e levadas para análise, e o mesmo procedimento é feito pela ERSAR”, referiu Rui Morais, explicando ao pormenor todos os procedimentos utilizados para garantir diariamente a segurança da água.

“Se apenas um parâmetro não tiver o valor obrigatório por lei, a AGERE tem 24 horas para comunicar o problema à ERSAR e ao delegado de saúde pública, que decide ou não a necessidade de encerramento da rede”, explicou Rui Morais.

Acerca Braga TV